Por que quem tem doenças respiratórias crônicas está entre os mais vulneráveis ao coronavírus?

G1, 13/03/2020 11h17

  Imprimir
 
 (Foto: Reprodução) Ampliar imagem:  (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução

Pessoas que possuem doenças respiratórias crônicas, como bronquite ou asma, estão entre os grupos mais vulneráveis a complicações da doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus. Relatórios da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde colocam estes indivíduos entre os mais suscetíveis a essa enfermidade.

O fato de ela atingir o sistema respiratório faz com que possam ocorrer mais complicações em quem se encontra neste grupo, segundo o professor de pneumologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Clystenes Soares. Veja abaixo alguns motivos:

Uma pessoa com essa condição já tem um pulmão mais enfraquecido, do ponto de vista de sua estrutura
Doenças crônicas deixam, por consequência, o sistema imunológico mais enfraquecido
O vírus pode agravar ou até mesmo abrir portas para uma infecção bacteriana secundária
Veja os cuidados específicos que quem sofre de doenças respiratórias deve tomar:

Ter a condição controlada da melhor forma possível
Seguir toda a prescrição médica já passada no acompanhamento da condição
Se preservar ao máximo, não se expor ao contato com pessoas suspeitas de portarem o vírus
Entenda os riscos
Soares ressalta que, para esse grupo, o coronavírus apresenta riscos similares a outros vírus que atacam o sistema respiratório, como o influenza, causador da gripe.

A diferença é que já existe vacina para a gripe. Não há, por sua vez, nenhuma vacina ou medicamento de ação comprovada contra a infecção causada pelo coronavírus.

Cuidados que quem tem doenças respiratórias crônicas deve tomar
Para Soares, é importante manter a doença controlada e tomar as vacinas em dia, especialmente a de pneumonia e a da gripe – esta última, cuja vacinação começa no próximo dia 23.

 

     

   © Copyright 2009 | 2020    Política de privacidade     Fale conosco  |   Anuncie conosco  |