Médicos e suprimentos chineses desembarcam na Itália para auxiliar combate ao coronavírus

O Observador, 13/03/2020 11h35

  Imprimir
 
 (Foto: Reprodução) Ampliar imagem:  (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução

Um voo fretado transportando uma equipe de assistência chinesa de nove membros, juntamente com toneladas de suprimentos médicos, chegou ao Aeroporto Fiumicino em Roma na noite desta quinta-feira, parte dos esforços da China para ajudar a Itália a conter o surto do novo coronavírus.

O avião de grande porte Airbus A-350, da China Eastern, pousou por volta das 22h30, horário local, na zona de carga do aeroporto e foi recebido por uma multidão de especialistas locais da Cruz Vermelha Italiana, funcionários do Ministério das Relações Exteriores da Itália e da Embaixada da China no país.

A equipe foi organizada pela Comissão Nacional de Saúde e pela Sociedade da Cruz Vermelha da China. É a terceira equipe de especialistas enviada para o exterior pelas autoridades chinesas, após equipes anteriores enviadas ao Irã e ao Iraque.

O grupo de especialistas partiu de Shanghai na quinta-feira pela manhã e todos os membros da equipe e tripulação passaram por exames de saúde antes de embarcar no avião, segundo a Comissão Municipal de Saúde de Shanghai

Eles levaram mais de 700 equipamentos e bens, incluindo respiradores, monitores e desfibriladores. "Trazemos aqui 30 conjuntos de equipamentos de UTI", disse um dos membros da equipe com máscara à imprensa depois de sair do avião.

Pacotes de carga embrulhados com material à prova de água foram descarregados do avião. Os equipamentos foram selecionados de acordo com os requisitos do lado italiano e provaram ser úteis durante as práticas clínicas na China, de acordo com o Hospital Ruijin da Faculdade de Medicina da Universidade Jiaotong de Shanghai, que preparou os materiais.

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, expressou sua gratidão no Facebook. "Hoje à noite a Itália não está sozinha. Muitas pessoas no mundo estão nos apoiando", disse ele, enquanto seu computador exibia a transmissão ao vivo da cena no aeroporto.

"Outra lição vem da China, durante os dias em que a Itália enfrenta grandes dificuldades: solidariedade, com mensagens, auxílios, equipamentos médicos e médicos", escreveu Beppe Grillo, ex-líder do Movimento Cinco Estrelas, em seu blog na noite de quinta-feira.

"Como diz o ditado: o amor de um amigo é para sempre, ele nasceu para ser amigo no infortúnio", acrescentou.

Francesco Rocca, presidente da Cruz Vermelha Italiana, agradeceu os especialistas chineses que, após seu árduo trabalho na linha de frente por mais de um mês, escolheram seguir em frente viajando até a Itália para oferecer ajuda.

"Esta noite, tivemos a enésima prova graças à Cruz Vermelha Chinesa, que chegou com uma equipe de especialistas e materiais de ajuda", publicou sua organização no twitter.

O embaixador chinês Li Junhua observou que o apoio do país é um exemplo que indica a visão de uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade. "Os membros da equipe são heróis em perigo", comentou Li.

Os especialistas e equipamentos chineses chegaram dois dias depois que o número de casos confirmados da COVID-19 na Itália ultrapassou 10 mil.

Sendo o país mais atingido pela pandemia da COVID-19 na Europa, a Itália fortaleceu suas medidas para conter a disseminação do coronavírus, e todo o país está em quarentena há três dias.

"Muitos médicos e especialistas em medicina italianos querem vir e demonstrar gratidão aos colegas chineses, mas nem todos podem sair da cidade neste momento especial", disse uma fonte da Cruz Vermelha Italiana.

 

     

   © Copyright 2009 | 2020    Política de privacidade     Fale conosco  |   Anuncie conosco  |