Brasil se impõe contra frágil El Salvador e goleia com 2 de Richarlison - NoticiaDaki - Informação de qualidade |

Brasil se impõe contra frágil El Salvador e goleia com 2 de Richarlison

O Rondoniense, 12/09/2018 12h34

  Imprimir
 
 (Foto: Reprodução) Ampliar imagem:  (Foto: Reprodução)
Foto: Reprodução

Contra um adversário que não impôs resistência alguma, a seleção brasileira fez valer sua tradição e sua superioridade técnica e goleou El Salvador por 5 a 0 nesta terça-feira, em amistoso disputado no estádio FedEx Field, na cidade americana de Landover.

O grande nome do jogo realizado na casa do Washington Redskins, equipe de futebol americano, foi o atacante Richarlison. Em sua primeira partida como titular com a amarelinha, o jogador de apenas 21 anos sofreu um pênalti logo nos instantes iniciais, que foi convertido por Neymar, e marcou dois gols. Philippe Coutinho e Marquinhos completaram o placar elástico.

O Brasil igualou a maior goleada sob o comando do técnico Tite, que antes havia sido obtida sobre a Bolívia, em outubro de 2016, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo deste ano. Além disso, conquistou o melhor resultado nos confrontos com El Salvador, já que nos outros dois duelos, em 1994 e 1998, os triunfos foram 4 a 0. Depois disso, a equipe da Concacaf ainda mediu forças com o Fluminense duas vezes em 1999, as duas como mandante, na cidade de Cuscatlan, e perdeu por 3 a 2 e 3 a 0.

Na caminhada rumo à Copa de 2022 e pensando também na Copa América do ano que vem, que será disputada em território brasileiro, a equipe pentacampeã mundial voltará a campo em duas vezes outubro, ambas na Arábia Saudita. Em 12 de outubro, jogará contra a dona da casa, e quatro dias depois disputará o clássico contra a Argentina.

Tite fez seis mudanças no time titular em relação à vitória sobre os Estados Unidos por 2 a 0 na última sexta, no primeiro compromisso desde a queda nas quartas de final do Mundial da Rússia. O goleiro Neto, os laterais Éder Militão e Alex Sandro, o zagueiro Dedé, o volante Arthur e Richarlison ganharam uma oportunidade.

El Salvador demonstrou pouco poder de força, o que condiz com sua tradição dentro do futebol. A equipe da América Central disputou apenas duas Copas do Mundo, em 1970 e 1982. Na segunda participação, sofreu a maior goleada da história da competição, para a Hungria por 10 a 1.

A representante da Concacaf mal tocou na bola e já ficou em desvantagem. Logo aos dois minutos do primeiro tempo, Richarlison invadiu a área e caiu ao receber o combate de Domínguez. O americano Jair Marrufo marcou pênalti, Neymar cobrou no canto direito e fez 1 a 0.

El Salvador não exigia muito do Brasil, que não demorou a marcar o segundo. Neymar progrediu pelo meio e acionou Richarlison na esquerda da área. Demonstrando recurso, o ex-jogador do América-MG e do Fluminense pegou de primeira e acertou o ângulo para aumentar a diferença.

O terceiro poderia ter acontecido aos 21, em outra boa descida pela esquerda. Philippe Coutinho fez a jogada individual e rolou para trás até Neymar, que emendou firme e carimbou o travessão. Oito minutos depois, o camisa 10 retribuiu a gentileza, acelerou pela “canhota” e rolou para o meia do Barcelona, que, com liberdade na risca da grande área, finalizou colocado no canto direito e fez 3 a 0.

A displicência de Neymar, agora capitão fixo dos pentacampeões mundiais, impediu que o quarto gol saísse ainda no primeiro tempo. Aos 38, Douglas Costa descolou ótimo passe para o atacante do Paris Saint-Germain, que partiu livre e driblou o goleiro, mas demorou a definir e teve o chute interceptado. Pouco depois, aos 43, o dono da braçadeira ainda levou cartão amarelo por simular um pênalti.

El Salvador fez um começo de segunda etapa digno e até conseguiu um chute a gol, com Barahona, que encobriu a meta, mas quem voltou a marcar gol foi a seleção brasileira. Aos cinco minutos, Neymar tocou de primeira para Coutinho, que levou da esquerda para o meio da área e foi travado. Richalison bateu de pé esquerdo na sobra e transformou o placar em goleada.

A partir de então, Tite passou a fazer testes na equipe, dando espaço aos novatos Felipe, Andreas Pereira, Lucas Paquetá e Everton, além de escalar Fred e Willian, que estiveram na Rússia. Aos 14 minutos, Everton recebeu na esquerda, ajeitou e soltou a bomba. A bola beliscou a trave e saiu em tiro de meta.

O Brasil já não criava tanto, mas quase ganhou uma força do goleiro. Aos 24, Willian foi ao fundo pela direita e colocou para o meio da área. Hernández ia entrando com bola e tudo, mas a soltou e contou com o corte de Mendoza para não se comprometer. Em seguida, aos 28, Everton arriscou mais um chute, mas o arqueiro salvadorenho defendeu sem maiores problemas.

O atacante do Grêmio ia tendo suas chances, mas o primeiro gol pela seleção não saiu. Aos 37 minutos, o camisa 21 foi lançado com liberdade e entrou na área pela direita, mas concluiu em cima do goleiro.

Quem marcou pela primeira vez com a amarelinha, além de Richarlison, foi Marquinhos. Aos 44, Neymar bateu escanteio pela esquerda, a zaga apenas olhou, o goleiro caçou borboletas, e o defensor marcou de cabeça, dando números finais à partida.

Ficha técnica:.

Brasil: Neto; Éder Militão, Dedé (Felipe), Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro (Fred), Arthur (Andreas Pereira) e Philippe Coutinho (Éverton); Douglas Costa (Willian), Neymar e Richarlison (Lucas Paquetá). Técnico: Tite.

El Salvador: Hernández; Tamacas, Mendoza, Domínguez e Barahona; Alfaro (Orellana), Cerén, Flores (Castro), Baires (Álvarez) (García) e Alás (Corea); Pineda. Técnico: Carlos de los Cobos.

Árbitro: Jair Marrufo (EUA), auxiliado pelos compatriotas Corey Rockwell e Corey Parker.

Cartões amarelos: Neymar e Felipe (Brasil); Alfaro (El Salvador).

Gols: Neymar, Richarlison (2x), Philippe Coutinho, Marquinhos (Brasil).

 

     

   © Copyright 2009 | 2018    Política de privacidade     Fale conosco  |   Anuncie conosco  |