Dono da Havan comemora condenação de Lula com queima de fogos de 13 minutos em Brusque - NoticiaDaki - Informação de qualidade |

Dono da Havan comemora condenação de Lula com queima de fogos de 13 minutos em Brusque

Assessoria, 26/01/2018 18h05

  Imprimir
 
 (Foto: Assessoria) Ampliar imagem:  (Foto: Assessoria)
Foto: Assessoria

Brusque, SC - O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, e postulante à disputa de um cargo público nas próximas eleições promoveu no início da tarde desta quinta-feira uma queima de fogos em comemoração à condenação do ex-presidente Lula. Em um terreno de sua propriedade na cidade de Brusque, em Santa Catarina, ao som do Hino Nacional, ele bancou a estrutura que estourou fogos por pelo menos 13 minutos.

A duração foi planejada para fazer alusão ao número 13, do Partido dos Trabalhadores.

No vídeo em que chamava a população da cidade para participar do evento Hang classificou Lula como um dos maiores mentirosos da história, afirmando ainda que a condenação do petista significa a liberdade para o Brasil. O discurso já é em tom de candidatura, embora o empresário não tenha deixado claro qual caminho pretende seguir. Ele já recebeu até convite para ser vice na chapa do deputado federal Jair Bolsonaro.

CLIQUE NO LINK PARA VER O VIDEO

Dono da Havan é condenado por crime financeiro e lavagem de dinheiro

A Justiça Federal condenou o empresário Luciano Hang, proprietário das lojas Havan, a 13 anos, nove meses e 12 dias de reclusão e ao pagamento de uma multa de R$ 1,245 milhão por crimes contra o sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro. O empresário pode apelar em liberdade ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.

A sentença é da Vara Federal Criminal de Florianópolis e foi enviada nesta sexta-feira ao Ministério Público Federal (MPF), autor da denúncia. De acordo com a denúncia do MPF, o empresário teria mantido depósitos no exterior sem declaração aos órgãos de fiscalização nacionais. Os depósitos teriam sido feitos em nome de empresas que, segundo a Receita Federal, pertenceriam à Havan, além de outros em nome próprio.

Ele teria tido a colaboração de outros dois funcionários, um que autorizava os depósitos, José Luiz Paza, e outro que os efetuava, Nilton Hang. Ambos também foram condenados, mas têm direito de apelar em liberdade. Luciano Hang e José Luiz Paza não poderão exercer função pública pelo dobro do tempo da pena privativa de liberdade.

A condenação também se refere à lavagem de dinheiro, por ocultação de valores supostamente obtidos mediante condutas ilícitas. O advogado do empresário, Marcos Grützmacher, disse que não tinha conhecimento da sentença e não quis se manifestar.

A advogada Regiane Moresco, que defende o empresário Luciano Hang, e os funcionários Nilton Hang e José Luiz Paza, não quis comentar a decisão de primeira instância. Diario Catarinense

 

     

   © Copyright 2009 | 2018    Política de privacidade     Fale conosco  |   Anuncie conosco  |